ZUP Rio • dez/2015

Rio lança ZUP para fiscalizar serviços públicos e criar inventários de infraestrutura social

Prefeitura do Rio de Janeiro

Foto: Instituto Tim
  • Onde foi aplicado

    Prefeitura do Rio de Janeiro – Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos

  • O que a Cognita realizou

    Customização do sistema, mapeamento de fluxos de operação, parametrização do sistema, hospedagem, suporte técnico e treinamento de usuários

  • Nº DE PESSOAS BENEFICIADAS

    200 agentes municipais de 23 gerencias de conservação da cidade

A partir da parceria entre o Instituto Tim e a Prefeitura de Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos implantou o projeto Zeladoria Urbana Participativa, contribuindo com a Secretaria para fortalecer a capacidade de fiscalização de serviços públicos e a criação de inventários de ativos municipais para apoiar as ações de planejamento.

A prefeitura do Rio de Janeiro adotou um app de zeladoria urbana, o ConservaZUP (Android), que será utilizado primeiramente por cerca de 200 agentes das 23 gerências da secretaria municipal de conservação. Depois, a plataforma será adotada também pelo Centro de Operações Rio, que monitora a cidade 24 horas por dia, e por outros órgãos, como a RioLuz, responsável pela iluminação pública, e a Comlurb, empresa municipal de limpeza urbana.

Lançamento

O lançamento aconteceu no dia 1º de dezembro de 2015 no Centro de Operações Rio (COR). O evento contou com a presença do secretário municipal de Conservação, Marcus Belchior, e do presidente do Instituto TIM, Manoel Horacio. A instalação do ZUP no Rio de Janeiro ganhou o nome de ConservaZUP e é destinada aos agentes da Secretaria Municipal de Conservação (SECONSERVA).

“É uma ferramenta de gestão completa. Não tínhamos algo assim”, comentou o gestor de TI da secretaria de conservação, Rodrigo Kemel.

“Na prática, o ConservaZUP complementa o app 1746 (Android, iOS): o primeiro é para uso interno dos agentes municipais e o segundo, voltado para a população carioca. A ideia no futuro é integrar em um mesmo painel as solicitações encaminhadas pelos dois aplicativos.”

ZUP Fiscal

Gestão de solicitações

Por meio de seus smartphones e tablets, os agentes municipais e seus respectivos gerentes podem abrir e receber solicitações de reparos na cidade, como buracos em ruas, bueiros obstruídos etc.

Ao todo foram incluídos 52 serviços que podem ser solicitados pelo app. A cada requisição, o solicitante pode tirar fotos e descrever a ocorrência. Sua localização é captada pelo GPS do celular.

O pedido é direcionado automaticamente para a equipe responsável por aquele tipo de serviço naquela área. É aberto um protocolo com número, data e hora. O histórico de cada solicitação fica armazenado na nuvem e pode ser acessado através de um painel web, que também organiza relatórios sobre a utilização da solução, para o acompanhamento dos gestores municipais.

Durante a fase piloto do projeto, com duração de 30 dias, foram gerados mais de 1,4 mil solicitações, reduzindo em até 25% o tempo de trabalho dos fiscais responsáveis pela conservação das calçadas do município.

ZUP Técnico

Gestão de inventários

A SECONSERVA também adotou o ZUP Técnico, aplicativo que esta permitindo aos agentes municipais construir inventários de ativos municipais, em campo, por meio de seus smartphones e tablets.

A secretaria começou a construir inventários de monumentos em espaços públicos, brinquedos de madeira em praças, estado de situação das rampas de acesso a lagoa e estado de situação de calçadas.

Publicações

Confira as notícias publicadas a respeito deste case.

Instituto TIM fornece software para a Prefeitura do Rio

2 de dezembro de 2015
Ver no site de origem

Prefeitura do Rio adota app de zeladoria urbana

1 de dezembro de 2015
Ver no site de origem

Instituto Tim ajudará a gerir zeladoria urbana no Rio

3 de dezembro de 2015
Ver no site de origem

ZUP é lançado no Rio e em Boa Vista

8 de dezembro de 2015
Ver no site de origem

TIM Institute provides software for the city of Rio

2 de dezembro de 2015
Ver no site de origem